terça-feira, 24 de março de 2009

O nosso vídeo

O nosso professor disse que em vez de um trabalho escrito, que iria ser um vídeo com a informação. Ei-lo:
video

Esperamos que tenham gostado! =D

Cultura alemã [última publicação de informação]

Temos pena em comunicar que esta é a última publicação, ainda falta o vídeos e a despedida, mas em informação é mesmo a última...Ora aqui vai:
As contribuições da Alemanha para o património cultural da humanidade são numerosas, o que leva alguns autores a aceitar o "Génio Alemão". País conhecido como "A terra dos poetas e dos pensadores" (
das Land der Dichter und Denker, no original) a Alemanha foi o berço de vultos importantíssimos na história da Arte.
O país é um centro tradicional da ciência na Europa. Especialmente no século XX, as pesquisas foram revolucionárias. Cerca de um terço dos prémios Nobel (química e física) foram premiados a cientistas alemães entre 1901 e 1933.
O futebol é um desporto de grande sucesso na Alemanha e a Selecção Nacional de Futebol alemã conseguiu três títulos mundiais (em 1954, 1974 e 1990). O país também foi sede dos Campeonatos do Mundo de 1974 e 2006.
A Alemanha foi e continua a ser o país natal de muitos pesquisadores importantes nas mais variadas áreas da ciência. O trabalho de Albert Einstein e de Max Planck foi importante para formar as bases da física moderna. Muitos famosos engenheiros e inventores nasceram na Alemanha, como Johannes Gutenberg, que inventou os tipos móveis na Europa. Hans Geiger e Wernher von Braun também eram alemães.
Nos anos 1970, a música alemã não tinha muito prestígio internacional, pois no topo das tabelas musicais estavam apenas canções estrangeiras. Tudo isso mudou mesmo em 1984, quando o Euro Music arrasou na Alemanha. Nos anos 90, houve a queda de algumas bandas. Em 1998, houve novamente um sucesso mundial, mas não com bandas novas e sim com as pioneiras da Euro disco/Euro dance.

sábado, 21 de março de 2009

Sistema educativo alemão

Na Alemanha, o verdadeiro responsável pelo sistema de ensino são os estados (Bundesländer), enquanto o governo desempenha apenas um pequeno papel. O Jardim da Infância é opcional e é fornecido a todas as crianças entre três e quatro anos de idade. Após esta fase, deve-se frequentar a escola por no mínimo nove anos (Schulpflicht). Nos últimos vinte anos, o sistema educacional alemão caiu do 14º para o 20º lugar no ranking dos 30 países da OCDE. Último relatório da organização confirma falência da educação no país.
A educação primária normalmente dura quatro anos. Já a educação secundária inclui quatro tipos de escolas baseadas nas habilidades do aluno, de acordo com as recomendações do professor: o Gymnasium inclui as crianças mais bem dotadas e as prepara para o estudo universitário; a Realschule tem uma grande gama de conteúdo para estudantes intermediários; a Hauptschule prepara o aluno para uma escola profissionalizante e a Gesamtschule, ou escola integrada, que combina os três caminhos. No ensino básico e médio, as despesas alemãs com os escolares ficaram abaixo da média, enquanto os salários dos professores se mantêm acima da média. Os alunos do curso primário na Alemanha têm aproximadamente 160 horas-aula menos que a média dos países da OCDE.
Para entrar em uma universidade ou escola superior, é necessário que os estudantes prestem uma prova chamada Abitur. Apesar disso, os estudantes que possuem diploma de uma escola profissionalizante também podem entrar.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Religião na Alemanha

As maiores confissões religiosas na Alemanha são o Protestantismo e o Catolicismo, respectivamente, com 32,9% e 32,3% de fiéis. Cerca de 24,9% de alemães declararam-se ateus. Seguem como minorias, o islamismo (4%), seguido pelo judaísmo e o budismo (ambos com 0,25%). O Hinduísmo tem apenas 90.000 seguidores (0,1%), enquanto outras religiões correspondem a 50 mil pessoas ou 0,05% da população alemã.
Desde Martinho Lutero, e a Reforma Protestante, a Alemanha foi o palco de conflitos religiosos entre os seguidores de Lutero, posteriormente chamados de luteranos, geralmente mais numerosos no norte, e os católicos, regra geral mais fortes no sul. No entanto, a distribuição das religiões está longe de ser homogénea. Na Alemanha prevaleceu o princípio Cuius regio, eius religio. Uma região marcada pelo feudalismo, na Alemanha do tempo dos conflitos religiosos, os súbditos tinham de adoptar a religião defendida pelos nobres da região em que viviam. Caso contrário, eram frequentemente obrigados ao exílio. O resultado desta evolução é uma manta de retalhos quanto às denominações religiosas e o atraso da unificação alemã, já aspirada antes da Reforma Protestante.
De acordo com Pesquisa Eurobarómetro de 2005, 47% dos cidadãos alemães responderam "Eu acredito que exista um Deus", enquanto 25% concordou com "Eu acredito que exista algum tipo de força espiritual ou vital" e 25% disse "Eu não acredito que exista qualquer tipo de espírito, deus, ou força vital".

terça-feira, 10 de março de 2009

Demografia alemã

Com mais de 83 milhões de habitantes, a Alemanha é o pais mais populoso da União Europeia. No entanto, a sua taxa de fertilidade é de apenas 1,39 filhos por mulher, uma das mais baixas do mundo, e o escritório federal de estatísticas estima que a população vai decrescer para entre 69 e 74 milhões em 2050.
Em Dezembro de 2004, por volta de sete milhões de cidadãos estrangeiros estavam registados na Alemanha, e 19% dos residentes do país eram de fora ou tinham ascendência estrangeira. Os jovens têm mais probabilidade de serem de ascendência estrangeira que os mais velhos. O maior grupo vem da Turquia, e a maioria do resto vem de países europeus como Itália, Sérvia.
Actualmente a Alemanha conta com uma população de 83,4 milhões de habitantes. Sua composição étnica actual é a seguinte:

EtniaPercentagem
Europeus96,30%
Turcos2,10%
Asiáticos1%
Africanos0,30%
Americanos0,20%

terça-feira, 3 de março de 2009

Geografia da Alemanha [o DP e os mapas...]

A Alemanha estende-se desde as altas montanhas dos Alpes no sul até às costas do mar do Norte e do mar Báltico no norte. Pelo meio, estendem-se as terras altas, densas, da Alemanha central e as terras baixas da Alemanha do norte, atravessadas por alguns dos maiores rios da Europa, como o Reno, o Danúbio e o Elba. A República Federal tem fronteiras a norte com a Dinamarca, a leste com a Polónia e a República Checa, a sul com a Áustria e a Suíça e a oeste com a França, o Luxemburgo, a Bélgica e os Países Baixos. O clima é por vezes imprevisível. No pico do Verão, um dia pode ser quente e solarengo e o dia seguinte frio e chuvoso. No entanto, condições climatéricas verdadeiramente extremas, como secas severas, tornados, tempestades de granizo, frio ou calor extremo, etc., são extremamente raras. Houve duas inundações de grande escala nos últimos anos, mas em geral também estas são raras. Não há notícia de sismos destrutivo.
Localização e divisão
O país é dividido em 16 estados. O maior deles, que não é o mais populoso, é o estado de Baviera. Já o menor é Bremen, que, juntamente com Berlim e Hamburgo, é considerado estado-cidade, ou seja, com governo próprio. Renânia, do Norte-Vestfália, é o estado mais populoso.
A Região leste abriga os estados de: Berlim, Brandemburgo, Saxónia, Saxónia-Anhalt e Turíngia. Já na Região Sul os estados são: Munique, Baviera e Baden-Wurttemberg. A Região Oeste da Alemanha é formada pelos estados da Renânia Palatinado e Saarland, Hessen e Renânia do Norte-Vestfália, e por fim, Hamburgo, Bremen, Baixa Saxónia, Scleswig-Holstein e Mecklenburg-Pomerânia Ocidental são os estados que formam a Região Norte do país.
Fontes:
http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/alemanha/geografia-da-alemanha.php
http://www.portaldointercambio.com.br/destinos/intercambio_alemanha/geografia_alemanha/geografia

Economia alemã [o Carnaval atrasou, bekümmert]

A Alemanha é a maior economia europeia, desde a Revolução Industrial o país tem sido criador, inovador e beneficiário de uma economia globalizada. A exportação de bens produzidos na Alemanha é um dos principais factores da riqueza alemã. Por ser um país voltado para a exportação, a Alemanha está interessada em mercados abertos. Os principais parceiros comerciais são a França, os EUA e a Grã-Bretanha. Desde a ampliação da União Europeia para o Leste, (2004-2007), além do comércio com os “antigos” países da UE, patenteou-se uma forte expansão do volume comercial com os países membros da UE da Europa Oriental. Um total de 10 por cento de todas as exportações é destinado àqueles países. Cresce também continuamente o significado das relações comerciais e económicas com países asiáticos no limiar do desenvolvimento, como a China e a Índia. O número de empresas alemãs na Ásia subiu, no mesmo período, de 1.800 para 3.500, e os investimentos directos mais do que quadruplicaram. Dentro das maiores empresas negociadas na bolsa, o Fortune Global 500 e mais 37 companhias de relevo internacional estão sediadas na Alemanha. As dez maiores são Daimler, Volkswagen, Allianz (a empresa mais lucrativa), Siemens, Deutsche Bank (2ª mais lucrativa), E.ON, Deutsche Post, Deutsche Telekom, Metro e BASF. Outras grandes empresas de capital alemão são Adidas, Puma AG, Audi, Bayer, BMW, Deutsche Bahn, Henkel, Lufthansa, MAN, Nivea, Porsche, SAP, Schering, ThyssenKrupp, Volkswagen, Wella, entre outras, que demonstram a força econômica alemã nos mais diversos segmentos de mercado.
Fontes:
http://www.tatsachen-ueber-deutschland.de/pt/economia/main-content-06/sucesso-a-alemanha-na-economia-mundial.html